5 coisas que você deve evitar para ter uma autoestima saudável

5 coisas que você deve evitar para ter uma autoestima saudável

Sonho com um mundo em que os elogios e palavras encorajadoras sejam mais frequentes que críticas cruéis e opiniões devastadoras de pessoas que não se importam com a autoestima alheia. Se assim fosse, existiriam mais pessoas felizes, confiantes e alegres.

Hoje em dia as pessoas estão muito mais dispostas a criticar do que a elogiar. Não há comparação entre esses dois extremos. Por isso estamos no século em que a depressão e ansiedade tem afligido multidões.

Como dizem, um elogio sincero pode mudar o dia de uma pessoa. Mas no mundo em que vivemos, as pessoas não se importam com o próximo. A empatia e compaixão são quase artefatos de museu.

Por isso devemos fazer o máximo para nos proteger que palavras que ferem mais que açoites. A autoestima tem sido corroída pelas inúmeras “críticas construtivas” que recebemos ao longo da vida. Para que possamos resistir a tudo isso, precisamos tomar precauções a fim de evitar que sucumbamos a esse cenário tenebroso.

Segue lista das principais coisas que devemos evitar para manter uma autoestima saudável

#1 – Tentar agradar a todos

agradar a todos

fonte:http://www.humorbabaca.com/quadrinhos/quadrinhos-diversos/o-dificil-e-agradar-a-todos

Tem gente que sofre para ter a aprovação de todos ao seu redor. Como se fosse um equilibrista de pratos que devem manter todos girando a fim de que todos caiam e quebrem.

Devemos deixar que as pessoas gostem de nós pelo que somos e não pelo que elas querem de nós. Isso é cansativo. É correr atrás do vento. Não leva a lugar algum. Devemos agradar aqueles que nos amam apesar de nossos defeitos. Não aqueles que só enxergam os nossos defeitos.

Quando se vira essa chave na nossa mente, as interações sociais ficam mais leves, autênticas e sinceras. Só vão estar com você aqueles que querem e que se importam com você. É claro que não devemos ir para o extremo de não se importar com o que os outros dizem a seu respeito. Assim corre-se o risco de ser alheio às críticas e cometer erros que poderiam ser evitados facilmente, por exemplo.

#2 – Deixar sua mente te controlar

fonte: thrivecc.com.au

Essa dica é mágica. Nossos pensamentos nos levam a emoções que na maioria das vezes nos identificamos e acabamos por senti-las assim que passam em nossas mentes. Isso é um erro fatal. Julgar seus pensamentos a todo momento em que surgem é um desperdício de tempo e energia absurdos.

Você não é o que sua mente pensa de você, nem o que os outros pensam de você. Seus pensamentos guiam seus sentimentos que guiam suas ações e cada uma tem um determinado resultado. Se pensar que está triste, que é feio(a) ou que não é capaz de fazer algo por algum motivo, você vai se sentir assim e isso vai gerar ações concernentes ao modo como está se sentindo.

Por isso não devemos nos deixar levar pelos nossos pensamentos aleatórios ou nocivos a nossa autoestima, e sim controla-los a fim de cumprir um propósito legítimo e especial: se sentir feliz. Por isso a autoestima é indispensável para a felicidade. Pois é o nosso autorretrato mental, a avaliação que temos de nós mesmos.

Esta avaliação positiva leva a autoconfiança, coragem e força de vontade para buscar o que se deseja. Já a avaliação negativa gera insegurança, medo e dúvidas, o que muitas vezes nos leva ao fracasso, à tristeza e em casos extremos à depressão.

#3 – Ter uma vida sedentária

Sedentarismo

fonte: https://www.belmarrahealth.com/sedentary-lifestyle-found-to-increase-anxiety-and-depression-risk/

O corpo não foi feito para ficar parado. Nem a mente foi feita para ficar parada. O movimento gera saúde. Um carro quando fica muito tempo parado na garagem apresenta uma série de problemas quando tem que ser usado. O corpo é a mesma coisa.

Existe uma frase que é atribuída ao físico Albert Einstein mas não sei ao certo se é de autoria dele. Essa frase diz que “A vida é como andar de bicicleta. Para ter equilíbrio você tem que se manter em movimento”. Acho isso a mais pura verdade.

Enquanto o mundo gira, o tempo passa e você tem que fazer algo útil com seu tempo. Se não a vida passa e quando se olha para traz, em vez de colecionar realizações e boas lembranças, se coleciona arrependimento e frustrações.

Além do mais, a prática de exercícios físicos faz você viver mais e melhor. Faz bem tanto para o corpo quanto para a mente. A prática esportiva ensina lições que podemos aplicar em várias áreas da vida. Nos faz nos sentirmos vivos, ativos e saudáveis. E isso contribui substancialmente para nossa autoestima.

#4 – Passar muito tempo online

Falsa felicidade na internet

fonte: www.slate.com

É inegável os benefícios da internet em termos de comunicação e manter contato com pessoas distantes. É maravilhoso poder ter notícias de amigos e parentes que não se vê há muito tempo. Mas o segredo está no equilíbrio. À medida que nos deixamos distrair e passamos muito tempo na internet, corremos o perigo de nos compararmos com aquilo que as pessoas querem mostrar que são.

Isso se dá pela tendência que o ser humano tem de autoafirmação, narcisismo e pouca autocrítica. Isso parece que se intensifica ainda mais quando o assunto é rede social. O que se vê por lá se encaixa perfeitamente naquele famoso estilo do “só conta vitória” afinal de contas, “filho feio não tem pai” e assim por diante. Sendo assim, existe o risco de achar que todos estão felizes e contentes e só você que tem problemas.

Quando você aceita os posts felizes de viagens, passeios e festas como sendo a realidade dominante da maioria das pessoas que aparecem em sua time line, aí é que mora o perigo. Você começa a se comparar com eles, se entristecer por não ter uma vida como a deles e se perguntar o porquê de tudo isso. Parece neura mas quando estamos passando por problemas sérios, não é difícil cair nessa armadilha.

Portanto é de extrema importância abrir mão das redes sociais e viver um pouco offline até porque as fotos e vídeos que estão ali retratam a as coisas que ocorrem aqui fora, no mundo real. Então, bora viver!

#5 – Passar muito tempo na frente da TV

Em frente a TV

fonte: http://www.dailymail.co.uk/health/article-2765887/Have-TV-free-days-weight-Health-watchdog-s-42-pages-health-tips-perfectly-healthy.html

Não é de hoje que a qualidade da programação televisiva vem caindo exponencialmente. Com os valores invertidos e com a mídia querendo empurrar padrões de beleza, comportamento e ética totalmente deturpados goela abaixo, fica difícil permanecer muito tempo na frente da TV.

Muitas vezes você não vai se encaixar no que os roteiros de novelas e reality shows dizem que é bonito, interessante e atraente. Vai estar valorizando na maioria das vezes algo fútil, vazio de conteúdo e moralmente questionável (eufemisei bonito agora…rs).

Além do mais, te acrescenta muito pouco em termos de conteúdo. Raramente te ensina algo educativo. As novelas transbordam sensualidade o que estimula uma maturidade precoce nas crianças e adultos que apesar da idade não se libertam de comportamentos típicos da adolescência.

Isso prejudica e muito o equilíbrio na autoestima da nossa sociedade que na maioria das vezes adota aqueles padrões da telinha como sua realidade. E a maioria que não se encaixa naquele padrão sofre com insegurança, medo, timidez, ansiedade, baixa autoestima e culminando em  comportamentos depressivos.

Conclusão

Portanto, o melhor que fazemos por nós mesmos e tentar nos libertar um pouco de TV e redes sociais, adotando hábitos saudáveis, controlando nossos próprios pensamentos e não se deixando controlar por opiniões alheias. Acredito na capacidade do ser humano de fazer suas próprias escolhas e de trilhar o seu próprio caminho em direção à felicidade.

Espero que essas dicas lhe ajudem, lhe façam refletir e tomar sábias decisões em prol de uma vida mais feliz, com mais propósito e significado.

Para mais dicas de autoestima acesse: http://acadadiamelhor.com/baixa-autoestima-dicas/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *